​Trader de Sucesso - 3 Ms do Alexander Elder



  • Trader de Sucesso

    Toda profissão possui sua literatura fundamental. São aqueles livros que a gente não pode deixar de ler em nenhuma hipótese. Esses livros são importantes por uma razão muito simples: ele ensinam os fundamentos da atividade, os princípios que formam a base que sustentará o trabalho do profissional pelo resto de sua vida.

    Um desses livros, que não deve faltar na biblioteca do trader, é O Guia Prático - Como se transformar em um operador e investidor de sucesso” publicado pela primeira vez em 1993 pelo consagrado trader, psiquiatra, professor e autor Alexander Elder.

    Considerado um clássico moderno, este livro obteve o reconhecimento internacional por tratar de um tema bastante sensível a todo o trader: a psicologia, o controle e a disciplina, atributos fundamentais para aquisição de consistência operacional.

    Elder elencou aquilo que chama de os 3 pilares do trader de sucesso, termo que se popularizou como Os 3 Ms do Alexander Elder, que são:

    1. · Method (Método)
    2. · Money (Manejo de risco no uso do dinheiro)
    3. · Mind (Mente)

    Todo trader, quando deu seus primeiros passos na profissão, rapidamente deu-se conta de que o ótimo setup é insuficiente para garantir a consistência operacional. O setup é o Método, que é nada mais que uma ferramenta de apoio à decisão. O setup dirá quando entrar em uma operação, em que direção, a que preço e onde sair.

    Existem tantos setups quando a imaginação humana pode conceber. Análise gráfica, análise técnica, análise fundamentalista, leitura de fluxo, cada técnica, isoladamente ou em conjunto, irá responder exatamente a essas questões, determinando basicamente um ponto de entrada e dois pontos de saída (Stop Loss e Stop Gain).

    As operações de trading, seja qual for o prazo de duração, são todas baseadas em probabilidade. Prever o futuro com exatidão ainda não é uma habilidade humana. Portanto, o trader deve reunir em si as qualidades de um analista para, com base em evidências e perspectivas – apoiadas por um método– entrar em uma operação cujas chances de sucesso sejam as maiores estatisticamente.

    Todos os métodos possuem uma taxa de acerto que pode ser maior ou menor mas que, sem dúvida, funcionam. A escolha deve recair naquele método que melhor corresponda às habilidades e gostos do trader.

    Há aqueles que confiam nos dados contábeis e nas informações econômicas da empresa. Sentem-se confiantes ao ler um Balanço, analisar uma DRE (Demonstrativo dos Resultados do Exercício) e um Fluxo de Caixa. Curtem ler o noticiário econômico e estudar os diversos setores da economia. Para esses, a Análise Fundamentalista poderá embasar sua tomada de decisão. Os traders que utilizam esse método são, geralmente, operadores de longo prazo e que não dispõe de muito tempo para ficar analisando sua carteira de ativos a todo instante.

    Traders hábeis em reconhecer padrões visuais terão uma enorme facilidade para operar suportes, resistências, linhas de tendência e figuras. Já aqueles que possuem habilidades visuais mas precisam de referências mais explícitas, poderão se valer de inúmeros indicadores disponíveis na análise técnica.

    Há ainda os traders de perfil analítico, e que são capazes de manter um foco absoluto em uma tarefa sem que nada os distraia. Para esses, as operações baseadas na leitura de fluxo poderão apresentar ótimos resultados.

    Finalmente, há aqueles de perfil misto, que preferem mesclar diversos métodos para sua tomada de decisão.

    O fato é que um bom método, se não é a solução definitiva para a consistência operacional, é, sem dúvida, parte fundamental do trabalho do trader.

    Mas não basta o instrumento, há que se ter o controle financeiro, ou seja, saber o quanto de capital aplicar em cada operação. Este é o segundo M – Money (em inglês) ou Manejo de Risco (em uma tradução livre).

    Renda variável, como o próprio nome diz, varia. E se varia, poderá variar para baixo também, ou seja, você pode sair de uma operação com menos capital do que quando entrou. Embora esse fato assuste alguns traders iniciantes, é importante aceitar que as perdas no trading são inevitáveis. Querer trabalhar como trader sem nunca perder uma operação, é mais ou menos como pretender disputar um campeonato de futebol sem tomar um único gol – é teoricamente possível, mas altamente improvável.

    Por isso, e ainda de acordo com as probabilidades, é importante não arriscar muito capital em cada operação. Se, por exemplo, você arrisca 1% de seu capital de trading em cada operação, terá que cometer 100 erros ininterruptos para dizimar com todo o seu dinheiro. Como isso, apesar de tecnicamente possível, é também altamente improvável, acaba contribuindo para diminuir o risco de perdas no longo prazo.

    Saber controlar o quanto é possível perder sem prejuízo definitivo do capital, em conjunto com o método utilizado que, segundo a teoria das probabilidades, estará sujeito a uma taxa de acerto, oferecerá as condições técnicas e práticas para preservação do capital.

    De forma resumida, a combinação de Método e Manejo de Risco, contribuirá para minimizar as perdas e maximizar os ganhos. O resultado sempre deverá ser positivo.

    Finalmente, a terceira variável desta equação é a Mente ou a psicologia do trader. Como dissemos, as perdas são inevitáveis no trading, e isso é algo absolutamente natural. O que não é natural é a nossa predisposição à perdas. Não queremos perder. Alguns de nós chegamos a sentir medo de perder. É conhecido de todo o trader iniciante a desconfortável sensação de calor quando uma determinada operação começa a perder dinheiro. E é um calor físico realmente, esquenta a nuca, a cabeça, os braços e o trader começa a transpirar. Estas são as reações fisiológicas do medo.

    O curioso é que, por incrível que pareça aquilo que mais tememos é o que nos dá mais coragem. Quando estamos perdendo, nosso medo de perder faz com que burlemos nossas próprias regras e afastemos o nosso Stop Loss, acreditando que o preço fará apenas uma correção para ir na direção que queríamos. Lamentavelmente, na maior parte das vezes, o preço vai contra a nossa posição e saímos do trade com um prejuízo bem maior do que o plano inicial, arruinando todo o nosso planejamento e, para piorar, deixando um gosto amargo de derrota, um forte sentimento de culpa e uma enorme sensação de baixa estima. Por outro lado, quando a operação vai a nosso favor, ao menor sinal de correção de preço, encerramos prematuramente o trade com medo de perdermos aquilo que já conquistamos. Então diminuímos nosso ganho em prejuízo da relação risco x retorno e, obviamente, da consistência operacional.

    Embora tanto o Método quando o manejo de Risco sejam tão fundamentais quanto o controle psicológico, é este o mais difícil de dominar e o que leva mais tempo para ser resolvido. Isso ocorre porque, como dissemos, o trade é absolutamente contra intuitivo, mexendo diretamente com os dois sentimentos mais poderosos da natureza humana: o medo e a ganância.

    Somente o estudo e a prática constante ajudarão a equilibrar esses três pilares. O tempo que isso leva dependerá de inúmeras variáveis pessoais, desde o tempo disponível para estudo e prática, passando pela quantidade de capital que se coloca para operar, e também o grau de maturidade e autoconhecimento do trader. Tudo isso demora – mais para uns, menos para outros – mas não se pode esperar resultados consistentes em um prazo muito curto. Não há, alias uma profissão sequer que se aprenda em um final de semana e possibilite ganhar bastante dinheiro em poucos meses. Tudo leva tempo, exige paciência, dedicação, estudo constante, disciplina e determinação.

    Se você gostou do artigo, não esqueça de deixar seu like, ele nos ajuda a saber que tipo de conteúdo devemos continuar produzindo.

    Traders Profissionais: Aprenda como ser um trader!



  • Show Moore!



  • @Moore Excelente Artigo




  • Show... Direto ao ponto, muito bom !!!



  • Falou tudo!!!, conteudo execelente.


Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.