Como ser um Trader SEM CORRER RISCOS?



  • Galera, há um blog chamado O Primo Rico que tem algumas dicas de finanças pessoais e investimentos. Uma das dicas desse blog é o texto abaixo, com uma estratégia para operar no Day Trade de forma saudável e mais segura, criando uma base financeira com Renda Fixa. Vale a leitura.

    como ser um trader

    Como ser um Trader SEM CORRER RISCOS?

    Como ser um Trader, a gente já sabe. É preciso muita dedicação, paciência e até mesmo saúde mental para tomar as decisões certas. Uma profissão admirável, de fato.

    Já sabemos também os pontos positivos de ser um Trader: possui uma boa flexibilidade de horário; Você é o (a) chefe de você mesmo (a); É algo totalmente meritocrático; E paga com uma ótima remuneração.

    Mas “nem tudo são flores”, não é mesmo? Às vezes podemos errar e nos prejudicar com as decisões equivocadas nesse meio. Por isso, vamos bater um papo para ver Como ser um Trader e ter uma vida financeira segura e sem riscos . Vamos nessa? Então bóra lá.

    Day Trade tem seus pontos fracos, sim!

    Antes de qualquer coisa, é preciso refletir sobre os pontos fracos de ser um Trader. E, por incrível que pareça, ser Trader é uma situação complicada e delicada.

    O Trader nem sempre está disponível para operar na bolsa, o que permite perder boas oportunidades. Por exemplo “como ser um Trader e operar na bolsa enquanto estou no serviço?”

    Por mais que seja muito possível, muitos chefes tem uma visão negativa do funcionário que opera enquanto está no trabalho. Comentários como “essa pessoa deve ficar o dia todo nessa coisa de Bolsa de Valores” devem ser bem recorrentes para esses Traders.

    Como foi dito no começo também, é preciso muito estudo, dedicação e conhecimento para operar na bolsa. Isso evita deslizes fatais e desvios de estratégia que podem acabar com o dinheiro que você demorou anos para conquistar.

    O Day Trade é muito vantajoso no curto prazo e pode nos garantir o sustento do nosso dia a dia tranquilamente. Mas quando se trata de Segurança Financeira, o Day Trade não é o suficiente como garantia.

    E se por acaso acontecer alguma mudança brusca na Bolsa de Valores ou uma crise econômica mais potente?! Os resultados das operações podem ser insuficientes para cobrir até mesmo os gastos mensais.

    Além disso, há a dependência da estabilidade da internet onde está fazendo a compra venda dos ativos. Os riscos de notícias que podem afetar o preço e o comportamento da variação do preço dos ativos. Até mesmo a quebra ou travamento do computador usado para negociar os papéis é uma variável para se tomar cuidado.

    Como resolvemos esses problemas?

    Como trabalhamos no mercado financeiro, temos que ser realistas e lógicos em primeiríssimo lugar, SEMPRE. Então você já deve saber que “nem só de bolsa vive o homem” não é?

    Por isso, não podemos ter a “arrogância” de ultrapassar nossos limites, achando que não haverá consequências. Sempre temos que tomar decisões com a cabeça em paz. Nosso pior inimigo no Day Trade somos nós mesmos.

    Nosso psicológico precisa estar muito bem saudável, para que não façamos algo que vá nos fazer se arrepender depois. Se quiser ganhar dinheiro, você deve agir com a cabeça sempre. Nunca por impulso ou despreparado.

    Portanto, trace uma estratégia, defina uma meta para seu dia e, caso alcance ela, finalize suas operações. Muitos Traders pegam muita confiança no que está fazendo e às vezes deslizam por besteira.

    Caso não tenha alcançado a sua mete diária, fique tranquilo porque amanhã será um novo dia. O importante é não finalizar o mês com prejuízo, mesmo que percamos em alguns dias.

    E pode até parecer “papo de gerente de banco”,

    mas pensa se você perdesse uma boa quantia de uma só vez? Ou se perdesse tudo

    numa tacada só? Ficaria sem viver durante anos para recuperar o prejuízo?

    como ser um trader ideal

    Então como ser um Trader ideal?

    O Trader ideal se protege financeiramente para qualquer problema. Ele entende que situações inesperadas ou indesejáveis são fatores que podem acontecer a qualquer momento.

    Por isso o ideal é dividir sua carteira de investimentos em 3 partes:

    • Fundo de emergência: Visando o curto e médio prazo;
    • Aposentadoria: Visando o longo prazo;
    • Investimento: Visando o curto prazo;

    “Mas isso é muito conservador para o meu perfil. Quase um desperdício de tempo e dinheiro”. Pode parecer, mas não é.

    A diversificação dos investimentos é uma estratégia adotada até mesmo pelos investidores mais experientes. Isso protege os investimentos e busca a melhor rentabilidade possível, mas com segurança.

    Traduzindo: para o Trader não correr riscos, deve-se diversificar o investimento. Principalmente com a criação do Fundo de Emergência e Plano de Aposentadoria.

    Garantindo sua Estabilidade Financeira

    Das 3 partes da nossa carteira, a “Investimentos” nós já conhecemos e utilizamos uma opção, que é o Day Trade. O “Plano de Aposentadoria” também é desnecessário para o assunto, pois foge do nosso foco.

    O importante é entender como podemos operar no Day Trade sem correr grandes riscos, e isso envolve apenas o âmbito de curto prazo. Portanto, não vamos aprofundar sobre essas duas sessões.

    Voltando para o “Fundo de Emergência”, vamos entender sua impotência. Na verdade, o Fundo de Emergência é a base de qualquer Planejamento Financeiro.

    “É possível que não precise desse fundo em nenhum momento?” Sim. “Você poderia ter usado esse valor para algo mais lucrativo?” Sim novamente. Mas como o nome diz: é um Fundo de Emergência.

    Então é importante você ter uma quantia significativamente boa, com bastante liquidez para qualquer apuro que possa surgir inesperadamente.

    E quando falamos de apuros, estamos falando de ficar meses sem receber alguma renda, ou algum grande prejuízo, ou gastos elevados como doenças ou acidentes por exemplo.

    “E quanto seria essa quantia boa?” Você pode definir o valor que achar melhor, porém o recomendado é calcular o valor do Custo Mensal Familiar. Ou seja, some o quanto você gasta com todos os recursos básicos de sua residência: água, luz, impostos, telefone, internet, etc. Descobrindo quanto é gasto por mês na sua casa, faça o seguinte:


    - Com registro na CLT

    Caso você trabalhe com a Carteira de Trabalho registrada, multiplique o valor do Custo Mensal Familiar 6 meses de custo.

    Essa medida é porque o trabalhador registrado possui uma serie de direitos e benefícios garantidos por lei.

    Isso ajuda o empregado com as despesas dos primeiros meses e permite que ele utilize o Fundo de Emergência apenas depois que esses recursos acabarem.


    - Sem registro na CLT

    Caso você trabalhe sem registro, ou é autônomo (a) ou empresário (a), o ideal é multiplicar o Custo Mensal Familiar por 12 meses.

    Essa medida é justamente por esses tipos de trabalhadores não terem as mesmas garantias que o exemplo anterior.


    como ser um trader - fundo de emergencia


    Aplicações para Fundos de Emergência

    Quando é dito que “Fundos de Emergência são para o curto prazo”, não quer dizer que você tem que rentabilizar o máximo possível em pouco tempo. O foco do Fundo de Emergência é sua Liquidez.

    Obviamente isso não é uma forma de dizer “deixe seu dinheiro na poupança”. Isso seria um suicídio financeiro. Mas existem outras formas de garantir que seu dinheiro não vá perder o seu poder de compra, com garantia de pagamento e ótima liquidez. Olha esses exemplos:


    - Tesouro SELIC

    Essa é o investimento mais comum para criar um Fundo de Emergência. Ele paga 100% bruto da SELIC Over, o que é ótimo para um investimento com essa finalidade.

    Seu único defeito são as taxas cobradas. Além do Imposto de Renda sobre os rendimentos há também uma taxa obrigatória de 0,3% ao ano , cobrada pela BM&FBOVESPA.

    Quando o Tesouro SELIC é comprado pelas corretoras de bancos, geralmente é cobrado também Taxas Administrativas. Elas chegam a uma média de 0,4% ao ano, o que prejudica ainda mais os rendimentos.

    Para ter uma ideia, 0,7% da Taxa SELIC atual (13,65%) é equivalente a 5,12%. Ou seja, se o bruto do Tesouro SELIC é 100% da Taxa SELIC, o total liquido é 94,88% da Taxa SELIC.

    Portanto, essa opção de aplicação é ideal para investir por meio de Corretoras Independentes, isentas de Taxas Extras. E fique tranquilo, que existem várias disponíveis no mercado.


    - Fundos DI

    Já os Fundos DI são a segunda opção mais comum. Geralmente o Tesouro SELIC é escolhido por ser muito seguro e mais rentável do que esse tipo de investimento.

    Mas se você, novamente investindo pelo banco, achar alguma opção com rendimentos maiores que 95% do CDI, pode pegar. Nessas especificações já valerá mais a pena do que o Tesouro SELIC.

    Em Corretoras Independentes também existem ótimas opções, que chegam a pagar até mais que 95%. Vale a pena dar uma olhada.


    - CDB e Compromissada

    Essas opções são bem conhecidas, já que geralmente oferecem rendimentos maiores que o CDI. Mas tome cuidado e selecione somente os que tenham Liquidez Diária ou Liquidez Rápida (que é inferior a 30 dias).

    Quanto maior a liquidez, menor é o rendimento. Isso é fato! Então, pode ser que tenha rendimentos um pouco menores do que as opções anteriores. Mesmo assim, são boas opções.


    - LCI e LCA

    Essas são as melhores opções para criarmos um Fundo de Emergência. Porque se vamos fazer um fundo que pode ser sacado a qualquer momento, é melhor que não haja IR para nos onerar.

    Olha só os valores que seriam descontados se LCIs e LCAs tivessem desconto de IR:

    • De 0 a 6 meses = alíquota de 22,5%;
    • De 6 meses a 1 ano = alíquota de 20
    • De 1 ano a 2 anos = alíquota de 17,5%;
    • A partir de 2 anos = alíquota de 15%.

    Isentando o Imposto de Renda, há uma flexibilidade maior para aplicar e resgatar valores, quando necessário. Sendo assim, um título que paga 87% liquido do CDI já compensa mais que as opções anteriores.

    O problema é que nem todos os bancos possuem lastro para esses títulos. Pelas grandes instituições, então, se torna ainda mais complicado de usar esses investimentos para um Fundo de Emergência.

    Outros bancos menores ou bancos de investimentos são mais fáceis de achar esses títulos. Entretanto, por serem bancos menores, acabam pedindo prazos maiores de carência para resgate, dificultando a criação do Fundo de Emergência.

    LCIs e LCAs com boa liquidez e boa rentabilidade geralmente são disponibilizadas apenas para investidores qualificados, de Alta Renda. Por isso são menos comuns que o Tesouro SELIC ou Fundos DI.

    Caso tenha gostado do artigo não esqueça de deixar seu like, ele é muito importante para gente saber que tipo de conteúdo produzir.

    Coaching oara traders



Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.