Aprenda tudo sobre os rastreadores de tendência




  • A tendência dos preços é a direção para a qual o mercado está se movendo. O objetivo de quem usa a Análise Técnica é identificar uma tendência em seu início e tirar proveito dela para obtenção de lucro. Os rastreadores ajudam os investidores a identificar esta direção. Existem algumas formas de identificar tendências, seja por meio de indicadores ou pela pura observação do comportamento dos preços.


    Topos e fundos


    Basicamente, funciona assim:

    Topos e fundos cada vez mais altos = tendência de alta

    Topos e fundos cada vez mais baixos = tendência de baixa

    Topos e fundos no mesmo nível = tendência lateral



    Existe ainda a situação de tendência indefinida, em que topos e fundos são aleatórios. Essa situação é mais difícil de compreender e se posicionar.


    Linhas de tendências: São retas traçadas sobre os gráficos de barras ou candles visando estabelecer a direção para a qual os preços dos ativos estão se dirigindo. Podemos dividir as linhas de tendências em duas:


    LTA (Linha de Tendência de Alta): para traçar uma linha de tendência de alta, conectamos os fundos da série de preços em elevação. Precisamos de, no mínimo, dois fundos. A linha formada pela união desses fundos tende a ser uma região de suporte. As LTAs só podem ser traçadas em tendências de alta.




    LTB (Linha de Tendência de Baixa): para traçar uma linha de tendência de baixa, conectamos os topos da série de preços em queda. Precisamos de, no mínimo, dois topos. A linha formada pela união desses topos tende a ser uma região de resistência. As LTBs só podem ser traçadas em tendências de baixa.




    Enquanto os preços se mantiverem acima da LTA, a tendência de alta seguirá mostrando força, assim como enquanto os preços se mantiverem abaixo da LTB, a tendência de queda seguirá dominante. Quando houver um ponto de ruptura dessas linhas, ou seja, uma barra (ou candle) cortando para baixo uma LTA ou cortando para cima uma LTB, é momento de acender a luz amarela, pois o movimento pode estar se esgotando. Aumenta a chance de ocorrer em breve uma reversão de tendência.


    Canais


    Os canais são linhas paralelas formadas por uma LTA e sua linha de retorno, formando assim um canal de alta, e uma LTB e sua linha de retorno, formando um canal de baixa. As linhas de retorno de uma LTA devem conectar o maior número possível de topos ascendentes, enquanto as linhas de retorno de uma LTB devem unir os fundos descendentes. Os canais são áreas por onde os preços se deslocam, já que sabemos que os movimentos dos gráficos não são lineares. As linhas de retorno de um canal podem configurar importantes zonas de suportes e resistências, em que os preços podem reverter o movimento prévio. Podemos marcar canais menores dentro de outros canais maiores. Quando as tendências são extremamente fortes, podemos assistir a uma duplicação do canal.






    Rastreadores de Tendência


    Médias Móveis: médias móveis são um dos indicadores mais populares, cujo principal objetivo é captar a tendência básica dos preços. Além disso, o conceito por trás das MMs nos impede de fazer previsões, eliminando a emoção que envolve operar no mercado. Operar com médias móveis nos obriga a estar sempre junto da força predominante (de compra ou de venda), e aí está o motivo de ser, em minha opinião, a mais importante ferramenta da Análise Técnica.


    Podemos identificar a tendência observando as médias móveis: Alta – médias inclinadas para cima; Baixa – médias inclinadas para baixo; Lateral – médias sem direção definida


    A MM é calculada dividindo os preços de fechamento de um período pelo número de dias. Por exemplo: média móvel de 21 períodos se refere ao preço médio do fechamento dos últimos 21 períodos. Cada vez que calculamos, usamos os dados da última barra. Quando se fecha uma nova barra, calcula-se uma nova média incluindo a mais recente e excluindo a mais antiga. Por isso ela é chamada de móvel.


    Abaixo, uma fórmula para exemplificar uma média móvel de cinco dias:


    MM = (P1 + P2 + P3 + P4 + P5) / N

    P= Preço de fechamento

    N= Período

    A média móvel pode ser aritmética, exponencial, ponderada, triangular, adaptada, Welles Wilder, entre outras ainda menos conhecidas.


    Na média móvel simples, todos os dias possuem o mesmo peso. Significa dizer que as oscilações mais recentes têm a mesma importância que as mais antigas. O primeiro dia tem o mesmo peso do último dia, por exemplo.


    A média móvel exponencial confere mais peso aos últimos valores. Serve para termos uma reação mais rápida às condições atuais do mercado. Este tipo de MM é indicado para entradas e saídas mais rápidas do que se usasse a média móvel simples.



    Cruzamento das Médias: via de regra, devemos utilizar uma média mais curta, que reaja rapidamente à mudança nos preços, e uma média mais lenta.Quando a média mais rápida cruzar de baixo para cima a média mais lenta, é gerado um sinal de compra. Quando a média mais rápida cruzar para baixo a média mais lenta, é gerado um sinal de venda.


    A operação deve ser mantida até que ocorra este novo cruzamento na direção contrária ao primeiro.


    Em mercados sem tendência definida, essa estratégia não funciona bem, pois as médias ficam se cruzando constantemente para cima e para baixo, produzindo entradas e saídas muito curtas, resultando em operações com pequeno lucro ou pequeno prejuízo.


    Estratégia: MM de 5 dias x MM de 21 dias


    Este é o cruzamento com duas das mais utilizadas médias, a de 5 e 21 dias. Preenche o requisito que é usar uma média mais curta (5 dias), mais sensível às mudanças de preços, com uma média mais longa (21 dias).

    • Periodicidade: gráficos diários

    • Compra: quando a média mais rápida (MM5) cruza para cima

    a média mais longa (MM21).

    • Venda: quando a média mais curta (MM5) cruza para baixo a média mais longa (MM21)




    Hilo Activator: O HiLo também é uma ferramenta seguidora de tendência. Numa tradução livre, podemos chamá-lo de disparador de altas e baixas. Por meio de um desenho de escada, o HiLo aponta em qual momento deveremos estar comprados e em qual momento a melhor opção é ficar de fora ou vendidos. O HiLo activator pode ser usado como um disparador para stop de entrada (ou ordem start) e stop de saída.


    Quando o preço está acima do HiLo activator, que se apresenta como uma linha verde, ele pode ser usado como um stop de compra. Quando os preços estão abaixo do indicador, sendo seguido pela linha vermelha, ele pode ser usado como um stop de venda.


    A entrada acontece, no caso de operações de compra, quando o HiLo está vermelho e passa a ficar verde. Em operações de venda acontece quando o HiLo está verde e passa ficar vermelho. A configuração HiLo pode ser específica para algum ativo, mas o padrão do HiLo é de 3 ou 4 períodos.



    MACD: Outro rastreador de tendência bastante utilizado. Existem dois tipos de MACD: Histograma e Linha

    Os gatilhos de entrada ocorrem quando a linha MACD, formada pelas médias de 26 e 12 períodos, cruzam a MM exponencial de 9 períodos. O mesmo sinal ocorre no MACD Histograma, quando as barras ultrapassam o eixo 0 (zero). Se ultrapassa para cima é compra. Se ultrapassa para baixo é venda.







Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.