Blue Chips e Small Caps: duas grandes chances de ganhar dinheiro





  • Blue chips são também chamadas de ações de primeira linha.

    Em tempos passados, as ações consideradas blue chips eram as ações mais caras. Atualmente, o termo está ligado a liquidez, representando as ações mais negociadas na bolsa e as grandes companhias.

    O investidor deve saber que não há uma lista ou algo do tipo mostrando quais são as ações blue chips na Bovespa, mas aparecer na composição do Ibovespa (principal índice da bolsa de valores) é um bom indicativo para ser uma blue chip.


    Características das blue chips


    - Alto valor de mercado;


    - Grande capacidade de geração de caixa;


    - Representatividade dentro do seu setor


    - Grande volume de negociação.


    Alguns exemplos de blue chips



    - Bradesco (BBDC3 / BBDC4);


    - Petrobras (PETR3 / PETR4);


    - Ambev (ABEV3);


    - Vale (VALE3 / VALE5);



    Small Caps são ações de empresas menores, que possuem baixo valor de mercado, que são novas na bolsa de valores e que não se pode dizer o tamanho real da empresa. São também chamadas de ações de segunda linha.


    Investir em small caps pode ser muito interessante por causa de potencial de crescimento das empresas, podendo gerar ao investidor muito dinheiro. Diversos gestores optam por ter small caps, pois muitas vezes ainda estão fora do radar dos grandes investidores. Não tendo tanta procura, pode ser uma vantagem na hora de adquirir aos poucos estas ações para montagem da carteira.


    Os riscos de investir em small caps são:


    - Baixa Liquidez: em muitos casos, essas ações possuem baixo volume de negociação, portanto, há a possibilidade de não conseguir vendê-las, mesmo que elas estejam valorizando.


    - Dificuldades de fazer análises: diversas dessas ações são novas na Bolsa, então, fazer análises dos fundamentos da gestão da empresa ou estabelecer padrões gráficos é uma tarefa complicada. Um outro ponto é que os dados podem não ser confiáveis.


    - Precificação sem precisão alguma: em diversas ocasiões é complicado precificar as ações corretamente, compatível com as operações e a valorização da marca da empresa. Da mesma maneira que elas poderão oscilar fortemente pra cima, elas podem oscilar para baixo na mesma proporção.


    - Incerteza de crescimento: existe a possibilidade das operações da empresa não serem sólidas, que o capital não seja bem investido. De modo mais raro, mas não impossível, a empresa esteja perto de falir ou de se recuperar.


    Alguns exemplos de small caps:


    - Profarma (PFRM3)


    - V-Agro (VAGR3)


    - Linx (LINX3)


    - BR Brokers (BBRK3)



    Ter Blue Chips na carteira pode ser um sinal de mais segurança por causa da liquidez de seus ativos. No caso das Small Caps, como possuem uma menor liquidez de negociação, os ativos podem ser drasticamente depreciados. Por outro lado, como dito anteriormente, as small caps podem ter um potencial maior de valorização.


    As blue chips geralmente estão mais expostas às políticas do governo e cotações internacionais, como Petrobras, siderúrgicas e Vale, que produzem commodities.


    Além disso, diversas companhias atuam em setores muito importantes da economia e tornam-se alvos de novas regulamentações ou alterações nas políticas do governo. Os bancos Itaú e Bradesco viram suas cotações entrarem em queda, por exemplo, após o governo pressionar os bancos para que diminuíssem os juros nos primeiros seis meses de 2012.



    A tabela a seguir mostra uma capitalização aproximada de cada tipo de ação. Alguns termos são bem pouco usuais:



Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.