Tudo o que você precisa saber sobre os Fundos de Investimento



  • Fundos de Investimentos

    Os Fundos de Investimentos são uma forma de investimento que reúne recursos de um conjunto de investidores, chamados de cotistas, permitindo investir em uma diversificada cesta de ativos que podem ser em mercados diferentes.

    A CVM divide os fundos de acordo com a composição de sua carteira. O objetivo é tornar mais clara ao cotista a política de investimento do fundo. Vamos a eles:

    - Curto prazo

    - Referenciados

    - Renda fixa

    - Ações

    - Cambiais

    - Dívida externa

    - Multimercado

    Todo o dinheiro aplicado no Fundo de Investimento é convertido em cotas, que é uma fração de um fundo. A soma de todas as cotas compradas por quem está investindo resulta no valor do patrimônio de um fundo de investimento. O valor da cota é resultante da divisão do patrimônio líquido do fundo pelo número de cotas existentes.

    Cada cotista possui um número de cotas proporcional ao valor total de seus investimentos. Este valor é atualizado todos os dias e o cálculo do saldo do cotista é feito através da multiplicação do número de cotas adquiridas pelo valor da cota no dia.

    O fundo de investimento possui um regulamento onde estão estabelecidas as regras de funcionamento que se aplicam igualmente a todos os cotistas. Ao comprar cotas de um determinado fundo, o cotista aceita suas regras de funcionamento (aplicação, resgate, horários, custos, etc.), e passa a pagar uma taxa de administração que remunera os profissionais que fazem o fundo funcionar, como administrador, gestor, custodiante, distribuidor e auditor.

    Por hora, vamos falar apenas do gestor, em um próximo post explico a atuação dos demais profissionais. Os gestores são os responsáveis pela seleção dos ativos e acompanhamento da carteira. Eles devem administrar os recursos do fundo de forma transparente e possuem poderes para tomar as decisões de investimento. Os cotistas não interferem na gestão do fundo.

    Além da taxa de administração do fundo, temos outras taxas como a taxa de saída, que é paga no momento do resgate sobre o montante total resgatado, somente no caso do cotista querer vender suas cotas com um prazo de liquidação e cotização inferior ao prazo de resgate padrão do fundo. E, por último, há a taxa de performance, pago pelo cotista caso a rentabilidade do Fundo supere a de um indicador de referência (benchmark). Seu principal objetivo é remunerar uma boa gestão. A taxa de performance é cobrada principalmente nos fundos de investimentos em ações. O referencial costuma ser o Ibovespa, principal Índice da Bolsa de valores.

    Nos fundos de investimento há cobrança de algumas taxas que podem ser de administração que é paga anualmente pelos cotistas, referente à prestação de serviços do gestor e varia de conforme a instituição e produto. A taxa de saída é paga no momento do resgate sobre o montante total resgatado, caso o cotista queira vender suas cotas com um prazo de liquidação e cotização inferior ao prazo de resgate padrão do fundo. E por último há a taxa de performance, cujo cotista paga por semestre (desde que prevista em seu regulamento) caso a rentabilidade do Fundo supere a de um indicador de referência (benchmark). Seu principal objetivo é remunerar uma boa gestão.

    Os fundos de investimentos são classificados em três categorias para efeitos de Imposto de Renda, e a incidência do imposto dependerá do período de permanência de cada aplicação no fundo:

    - Fundos de ações: Qualquer que seja a permanência a alíquota é de 15%

    - Fundos de curto prazo: Até 180 dias alíquota de 22,5%; Acima de 180 dias alíquota de 20%

    - Fundos de longo prazo: Tabela que vai de 15% a 22,5%, com faixas intermediárias de 20% e 17,5%

    O Imposto de Renda nos fundos é recolhido no último dia útil dos meses de maio e novembro de cada ano. É o chamado come-cotas (porque sua cobrança reduz o número de cotas detidas pelo investidor no fundo). Dessa forma, a cada 6 meses os fundos automaticamente deduzem esse imposto de renda dos cotistas, em função do rendimento obtido no período. Nos fundos de investimento em ações não há come-cotas.

    O IOF (Imposto sobre operações financeiras) é um tributo federal que, no caso dos fundos de investimentos, incide sobre o rendimento das aplicações com menos de 30 dias. Após este prazo não há a incidência do IOF.

    Não esqueça de deixar um like no post, caso tenha gostado, ele ajuda a gente a saber que tipo de conteúdo continuar produzindo.

    Curso de Daytrade



  • Bo noite, acretido ter 2 parágrafos repetindo a mesma informação sobre as taxas do fundos.


Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.