Porque fugir da poupança e escolher outros investimentos em renda fixa



  • A poupança é um dos investimentos mais antigos e populares do Brasil, já que qualquer pessoa pode abrir uma conta no banco mais próximo de sua casa. De acordo com um estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em 2016, estima-se que 69,5% dos brasileiros tenham esta aplicação. Os imóveis aparecem em segundo lugar com 28,80% e o Tesouro Direto é apenas o sétimo com 1,60%.

    Embora a caderneta seja isenta de imposto de renda (IR), tenha liquidez diária e conte com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que caso o banco quebre cobre perdas de até R$ 250 mil por CPF e por instituição, a sua rentabilidade líquida está longe de ser a maior entre os investimentos de renda fixa ou alguns de renda variável, como os dividendos da Cesp, que chega a pagar 19,53% do investido ao ano.


    Quando a Selic está acima de 8,5%, a taxa de rendimento da poupança é de 0,5% mais a Taxa Referencial (TR) e quando abaixo de 8,5%, rende 70% da Selic mais a TR. Só em 2015, o rendimento da poupança foi de 8,07% e a inflação medida pelo IPCA ficou em 10,67%, ou seja, houve uma perda geral de 2,3%. Já que o rendimento é baixo, não é raro o retorno ser apenas pouco maior que a inflação ou até menor.


    No gráfico a seguir você poderá conferir a rentabilidade real descontada da inflação dos últimos anos.




    Apesar da caderneta render pouco, o estudo do SPC Brasil mostrou que 56,1% dos entrevistados acreditam que estão perdendo nada. Já 28,6% querem se proteger de imprevistos, 28% querem um futuro melhor para a família e 21,1% uma reserva financeira para a aposentadoria. Uma boa previdência privada pode ser bem mais rentável, como do Porto Seguro, que o seu pior fundo rendeu 13,13% nos últimos 12 meses, enquanto o melhor chegou a 28,35%.


    Com a Selic em 14%, os Títulos do Tesouro se tornaram bem mais atraentes porque a rentabilidade sempre é positiva. Esta aplicação é um empréstimo que se faz ao governo e que será devolvido com juros, e que atualmente estão altos. Se a poupança rendesse nos próximos 20 anos o que rendeu este ano e se você decide investir R$ 5.000,00 nela hoje, por exemplo, terá R$ 17.000,00. Enquanto se optasse por investir o mesmo valor no Tesouro Direto comprando o título NTN-B 2035, terá no mesmo período R$ 36.500,00. Outro caso que mostra a desvantagem que é investir na caderneta, é que nos últimos 20 anos, a poupança obteve ganhos reais de pouco mais de 100%, enquanto os investimentos de renda fixa representados pelo CDI foram mais de 600%.


    Tesouro Direto ainda é muito mais atraente que a caderneta por sua rentabilidade líquida continuar maior, apesar da cobrança do IR. Aplicações feitas em até 180 dias são tributadas à alíquota de 22,5%; de 181 dias a 360 dias são 20%; de 361 dias até 720 dias são 17,5% e acima de 721 dias chega a 15%. Ele ainda possui outras vantagens como a segurança, já que o risco de crédito do Tesouro Selic está ligado ao risco de quebra dos governos, porque em caso de um default, os impostos são a garantia do pagamento. O risco é menor em relação a um banco. Uma outra vantagem é possibilidade de aplicações com baixos valores, já que pode-se comprar apenas uma fração de título desde que não seja menor que 1% de um título ou o valor não seja inferior a R$ 30,00.


    Algumas instituições financeiras cobram taxas de administração, enquanto outras não, o que comprometem os ganhos a longo prazo.




Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.