Dúvida sobre trava de alta e baixa



  • Olá pessoal, estou começando a estudar o mercado de opções e no decorrer do processo, me surgiram algumas dúvidas.

    1) A primeira dúvida é: porque na trava de baixa eu tenho uma chamada de margem e na trava de alta não? Pois estou pensando da seguinte maneira, na trava de alta eu tenho que primeiro comprar uma opção com um strike ATM (vou chamar essa de ABCD10) e depois vendo as opções da mesma série com um valor de strike mais alto (ABCDE12). Então quando eu vendo a ABCDE12, eu viro um lançador de opções (eu tenho uma obrigação), logo eu preciso ter essas opções em carteira para o caso delas serem exercidas ou no caso, eu precisaria de uma margem de garantia? Ou o fato de ter comprado ABCD10 está garantindo algo? (estou assumindo que fiz a trava com calls)

    Eu entendi a parte de compra à seco, que quando eu compro uma opção e a vendo logo depois, estou apenas zerando a minha posição no mercado. Mas estou me enrolando quando vai pras estratégias estruturadas como travas. Resumindo, eu não entendo como eu posso vender as opções com um valor de strike diferente do que eu comprei e sem ter as opções na carteira (muito menos os ativos) e a corretora não fazer a chamada de margem, assim como faz na trava de baixa.

    Agradeço a atenção desde já.



  • @kaorthy

    vamos lá:

    na trava de alta com CALLs (opções de compra) você compra um strike R$10 (por exemplo) e vende um strike R$11. Sim, você passou a ser um lançador de strike R$11, mas não precisa ter as ações em carteira porque sua posição comprada lhe garante a venda. Veja: se no dia do vencimento (ou a qualquer instante) você for exercido, terá que vender ações a R$11, mas automaticamente, a corretora exerce o seu direito de compra a R$10. Nesse caso, sua posição comprada garante seu lançamento. Quando você faz uma trava de baixa com CALLs, a operação será no crédito, ou seja, você receberá dinheiro do mercado para montar. Sempre que isso acontece, a CBLC recolhe esse recebimento e mais o prejuízo total, como garantia de que você não vai sacar o dinheiro e desaparecer (rsrsrsrsrs).  Por exemplo: na trava de baixa com CALLs, você vende strike R$10 por R$1,10 e compra strike R$11 por R$0,75.
    Dessa forma, você recebe R$0,35 por par de opções (se fez com 1k de cada opção, receberá R$350,00). A diferença entre os strikes é de R$1,00. A CBLC recolherá esse valor como garantia da operação. Se você fez com 1k de opções de cada strike, a CBLC chamará R$1.000,00 de margem e te devolverá ao passar dos dias, se a operação andar a seu favor ou até você desmontar tudo ou, no mínimo, recomprar a perna vendida. Entenda que a posição vendida é sempre a posição de risco. . 

    Como eu disse acima, a CBLC faz isso como forma de evitar que você receba o dinheiro da operação, saque tudo e desapareça. Então, essa chamada de margem acontece ANTES da liquidação da operação (D + 1).

    A CBLC aceita ações de primeira linha (ações que estejam na carteira teórica do IBOVESPA, exceto B3SA3), com os devidos deságios. Aceita também Títulos Públicos (Tesouro Direto) e CDBs de grandes bancos como garantia de operações no crédito (as que você recebe dinheiro do mercado para montar). Entretanto, é preciso solicitar que os ativos sejam efetivamente colocados em garantia. Contate o seu assessor e solicite a colocação de ativos como garantia. 

    Qualquer dúvida, é só postar.


Entre para responder
 


O Portal do Trader não se responsabiliza pelas informações e opiniões veiculadas neste fórum, sendo elas de autoria individual de cada participante. Vale ainda ressaltar que investimentos em mercado de renda variável possuem riscos, ganhos passados não garantem ganhos futuros, e a decisão final e responsabilidade sobre cada operação é de cada investidor, devendo ser tomada individualmente.
© 2018 Portal do Trader. Todos os direitos reservados.

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.