3 motivos para NÃO operar Forex, Opções Binárias e Trading Esportivo


  • admin

    Um dos motivos que mais atrai a atenção das pessoas em relação a investimentos no mercado financeiro é a possibilidade de viver única e exclusivamente desta atividade e, consequentemente, conquistar independência financeira e qualidade de vida. Um desejo subjetivo que logo ganha corpo através de definições como: não ter chefe nem empregado; trabalhar de casa e de pijama; possuir flexibilidade de horário; poder trabalhar de qualquer lugar do mundo desde que tenha uma boa internet; obter boa renda financeira e; (porque não!?) eventualmente gozar deste status e ostentá-lo nas redes sociais. Desejos mais que plausíveis e naturais (inclusive a busca por aprovação social nas timelines mundo a fora). Contudo, como o brasileiro não está habituado a investir é comum encontrar alternativas “disfarçadas” de bolsa de valores e como não gosto de enrolação, vamos dar logo nome aos bois!

    Diariamente eu recebo dúvidas sobre Forex, Opções Binárias e Trading Esportivo, e embora eu seja um apaixonado por especulações financeiras, farei aqui o papel de advogado do Diabo. Nem vou me dar o trabalho de explicar sobre o que se trata cada um destes ambientes de negociação, pois até o fim deste texto isto vai fazer sentido. São mercados que muitas vezes se apresentam sem risco, com grandes possibilidades de altos retornos e simples de se investir (dá para usar até cartão de crédito. Olha só!). Parece bom demais para ser verdade, porém, antes mesmo de julgar a veracidade destas informações, eu acho importante apontar três fatos relevantes:

    - Se for fraude, você não tem a quem recorrer no Brasil. Estes mercados não são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a entidade vinculada ao Ministério da Fazenda, que é responsável pelo desenvolvimento, regulação e fiscalização do mercado de Valores Mobiliários por aqui. E a legislação é bem clara: “...a intermediação de valores mobiliários no mercado brasileiro só poderá ser realizada por instituições financeiras autorizadas a operar pelo Banco Central do Brasil…” [http://www.cvm.gov.br/menu/atendimento/perguntas.h...]. Ah, mas certamente você já ouviu dizer que lá fora é um mercado regulado, certo? Sim, lá fora tem empresas sérias e você tem a quem recorrer. Na gringa sim, no Brasil não. Aliás, “lá fora” a maconha e outros produtos ilícitos pode ser comprada em muitos estabelecimentos com a autorização dos órgãos locais... mas aqui é o Brasil.

    - Estes mercados não possuem central de custódia e liquidação de ativos. E o Kiko? Apesar de burocrático, a grosso modo, este órgão, muitas vezes integrado ao sistema financeiro do país, é responsável por registrar e liquidar financeiramente as operações realizadas no mercado. No Brasil este papel é desempenhado pela CETIP que, através da centralização dos processos, dificulta a intervenção de fraudes no sistema. E como estes mercados alternativos não possuem uma “Cetip” é comum terem brechas para as mais diversas falcatruas [http://www.reclameaqui.com.br/busca/?q=forex], ainda que existam empresas sérias neste nicho. No fim das contas, em termos tecnológicos, muitos destes canais não se diferenciam de um site de apostas.

    - Ah, mas dá para investir com o cartão de crédito. Eu também adoro comprar com cartão de crédito, pois gera milhas e com isto viajo “de graça” todo ano, mas quando a questão é investimentos o buraco é mais em baixo. O problema é que quando se faz um aporte usando o cartão de crédito não é possível identificar o investidor e isso por si só geraria uma complicação perante a receita federal. Imagina só, eu coloco R$500 através do meu cartão de crédito e dias depois recebo em minha conta 100 vezes este valor, fruto das minhas especulações bem-sucedidas num ambiente de confiabilidade duvidosa (se isso não tem nada a ver com lavagem de dinheiro, mudo meu nome para Bozo, ok?). E depois as pessoas não entendem porque os sites de aposta online não podem ser regulados... entendem menos ainda quando eles somem do nada, levando o dinheiro delas.

    No mais, como eu não pretendo negociar nestes mercados, a minha opinião a respeito disto fica por aqui.

    Mas, então, por onde começar a investir se sentindo seguro e respaldado? Isto é assunto para outro texto, que prometo postar na semana que vem!

    Forte abraço!



  • Olá,

    Eu entendo o ponto de vista do autor deste tópico, quanto a possíveis falcatruas nestes mercados alternativos. Porém, falando-se, especificamente, sobre Forex, digo que há corretoras sérias deste ramo. Não direi nenhum nome porque não quero divulgá-las, mas, existem empresas sérias, reguladas e autorizadas por órgãos como o FCA (Financial Conduct Authority) do Reino Unido. Este órgão é vinculado ao Bank of England que, salvo engano, faz o papel de Banco Central do Reino Unido. Nos Estados Unidos, há o NFA (National Futures Association) que também é orgão regulador.

    Mas, entendo que devemos ser cautelosos com nossos investimentos pessoais, fruto de nossos esforços.

    Abraços.


  • admin

    @1kzuza, parabéns pela iniciativa! O Intuito do tópico era justamente provocar este tipo de crítica (inteligente e agregadora). Não podemos divulgar nomes específicos de corretoras para não criar vínculos não permitidos pela CVM, mas é importante sinalizar o caminho para quem deseja entender.



  • Olá,

    Sim. Grato pela resposta.




  • Sasaki sou novo no mundo de trader, gostaria de saber se os métodos que você explica funciona no mercado de cryptomoedas... Não sei se é o lugar certo pra perguntar isso mas... Conheci seu canal à pouco tempo se puder responder agradeço...



  • Boa tarde, pessoal.


    Tenho estudado Forex a algum tempo, e agora entendi as falcatruas deste mercado, como inteiro, de fato, mesmo essa corretoras reguladas na Inglaterra, austrália e Estados unidos, tem como usar de brechas para fazer você perder seu dinheiro, sem você perceber, geralmente quando você ta operando ela trava para você não executar a operação com muito lucro, pois foi ela quem comprou a outra parte, depois falam que não executou pq era um momento de alta volatilidade e talz. Ha outras que de fato mandam sua ordem para bater contra algum "provedor de liquidez" grandes bancos, fundo e etc..

    Eu comecei por uma que é dessa que podem fazer falcatruas que tem o chamado "white label" (carta branca, tradução literal), mesmo assim conseguir ganhar dinheiro la e sacar. Agora ainda estou na busca de uma corretora que seja "provedora de liquidez" confiável, que aceite pessoa física, pois ja achei "as maiores", mas só se for fundo para começar.

    Bom em fim se forem operar forex, se informem bem sobre a corretora, só mais um adendo, tem muita gente que vive de comissão por deposito, tipo fulano te indica ele tem direito as vezes a 80% (essa geralmente não são as que ficam nos EUA/UK/Austrália) do teu deposito inicial, e outros 200 fica na corretora, as vezes você não lê mas no contrato diz que vocês precisa ter pelo menos um x trades para poder sacar de volta o dinheiro. E por isso que eles travam tua ordem, mas eles sambem que assim como aqui 95% quebra, por isso já sabem tem 95% de ficar com teu dinheiro (a final se você vende eles que compram/ se você compra eles vendem).


    Espero ter ajuda na ideia, outro ponto @Sasaki , agora no TNT tem um modulo internacional, logo com esta questão que voce levantou a cima com relação a lavagem de dinheiro, a Receita terá que aceitar ao menos o extrato da corretora estrangeira para comprovar esta renda correto? Ainda não assisti o modulo, mas eu sei que operar Forex ou ações estrangeira não é proibido, e bem como voce mencionou acima, se foram abrir a conta usem uma corretora de cambio registrada aqui do brasil para fazer a operação.


    Grato,

    Lucas Mendes





Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.