Trava de Baixa em VALE5 (05/06/2017) encerrada com prejuízo (08/06/2017)



  • - Venda de VALEG26 (strike R$25,72) por R$1,11
    - Compra de VALEG47 (strike R$26,72) por R$0,77
    - spread recebido: R$0,34
    - VALE5 no momento da montagem: R$24,99
    - Break Even: R$26,06
    - Lastro: 4,28%
    - Vencimento: 17/07/2017 (29 pregões)
    - característica da operação: baixo risco, stop na montagem e passagem do tempo a favor.



  • Olá, Murilo. Notei que você não faz trava de alta em call (Bull debit spread). Qual o motivo? Abraço!



  • @Trader5974

    Boa noite, amigo

    Não faço trava de alta com CALL porque a única forma de você vender VE é montando travas com opções bem ITM. Essas travas são caras e, por isso, teu spread de ganho é muito baixo. Eu prefiro montar operações onde recebo dinheiro do mercado, ao invés de pagar.

    Ficou claro?

    Abraço



  • Oi, Murilo! Alguns traders fazem o Bull call spread quando as taxas de retorno são 5:1 ou maior. Assim, mesmo que ela dê certo poucas vezes, o lucro fica garantido pelo ganho alavancado em umas poucas operações. O problema que eu vejo na trava de alta em put (Bull credit spread), é que você ganha uma ninharia e coloca em risco um capital 4, 5 vezes maior. Será que vale a pena?



  • @Trader5974

    Não olho taxa de retorno. Pra mim, o importante é ganhar mais vezes, mesmo que isso signifique ganhar pouco. Procuro montar a operação de modo que as chances de ganho fiquem ao meu lado. O que considero:

    - lastro, ou seja, quanto minha operação aguenta se o mercado vai na contramão. O lastro tem que ser compatível com a volatilidade da ação;

    - eficiência do VE vendido. O valor tem que ser, no mínimo, 1% do preço da ação. Abaixo disso, não vale a pena correr o risco;

    - tempo para o vencimento. Quanto maior o tempo, maior o risco. Então, o spread recebido tem que valer o risco a ser corrido;

    Travas de alta com retorno 5:1 ou maior só são possíveis se montadas com Calls OTM, pois são as que têm seus prêmios já com pouca ou nenhuma expectativa. Travas com Calls OTM exigem que a ação faça um movimento forte de alta e o preço supere o strike de sua posição comprada. A cada dia que essa alta forte não acontece, aumentam suas chances de perder o que pagou pra montar. Se pensarmos em cinco possibilidades para os preços (alta forte, alta, acumulação, queda e queda forte), uma trava de alta com Calls OTM só será vencedora se houver uma alta forte. Travas com calls OTM já começam perdedoras.

    Já a trava de alta com PUT OTM já começa vencedora. Você não depende de qualquer movimento do preço para ganhar. Basta que o preço não caia com força e o dinheiro que você recebeu é seu. Dessa forma, tiramos vantagem da única certeza do mercado de opções: VE tende a zero. A cada dia que passa, o spread entre as duas opções vai diminuindo, então você recompra mais barato o que vendeu mais caro. E analisando pela mesma ótica das cinco possibilidades para os preços, travas de alta com Puts OTM ganham na alta forte, na alta, na acumulação e ainda aguentam uma pequena queda. Você só perde se o preço da ação cair com força. Ou seja, se formos dividir as chances em 5 partes iguais (o que não é verdadeiro), temos 80% de chance de acertar a operação contra 20% de dar errado. É claro que se você monta essa operação bem no início do movimento, além de receber um spread melhor, pode ter seu lucro realizado bem antes do vencimento.



  • Interessante, Murilo. Estou começando a estudar estas operações de taxa usando travas de put na alta e call na baixa. Na verdade, este mês já fiz um ensaio com PETRF43/PETRF14, cujos strikes são 13,50 e 14,00 respectivamente. Por enquanto está dando certo. A PETR4 pode subir até 13,87 que eu ainda fico no zero a zero. Fiz uma operação meio arriscada, pois PETRF43 estava ATM no momento da montagem. Mas o spread me promete um lucro de 30% sobre o capital em risco.  Depois que eu me familiarizar mais com esta estratégia, estou pensando em fazer operações de taxa usando apenas os juros recebidos na renda fixa, assim preservando o meu capital. Eu tenho uma dúvida: com que frequência estas operações de taxa dão no prejuízo total (diferença entre os strikes)?



  • @Trader5974

    Travas não são consideradas operações de taxa. A operação de taxa é quando você compra uma ação e vende uma opção de compra mais ITM, buscando o exercício mesmo. Em síntese, ela é uma venda coberta, porém busca a remuneração de capital. Ou seja, você aplica um capital (compra da ação) e, na revenda (exercício) apurará um lucro (taxa). Um exemplo usando os preços de fechamento:
    Compra de PETR4 a R$13,18
    Venda de PETRG42 (strike R$12,50) por R$1,18

    O capital aplicado foi de R$12,00 (13,18 - 1,18) e, em caso de exercício, você será obrigado a vender por R$12,50 apurando um lucro de R$0,50 por ação. Lucro bruto de 4,17% sobre o capital aplicado. São mais de 4% em 29 pregões. Uma bela taxa. Porém, se a ação cair abaixo de R$12,00 tem que desmontar tudo assumindo um prejuízo. Essa é a chamada "operação de taxa". 

    Sobre as travas, tente não focar no retorno, mas em montar uma operação vencedora. No longo prazo, você vai ver que é bem mais interessante ganhar pouco, mas de forma consistente, do que ficar correndo atrás de retorno. Maiores retornos requerem maior risco. O mercado de opções tem uma certeza: VE tende a zero. Tente tirar proveito disso e monte operações para ficar vendido em VE.

    Nunca aconteceu de eu tomar o prejuízo total (ser exercido antecipadamente). Normalmente, quando o preço da ação começa a se aproximar do break even, eu já desmonto tudo. Prefiro correr o risco de tomar uma violinada do que tomar um prejuízo maior. Há sempre o risco de o preço da ação explodir ou derreter de repente. Quando isso acontece, os prêmios das opções ficam totalmente irracionais e distorcidos. Você corre o risco de desmontar a operação com um prejuízo monstro. Isso, se conseguir desmontar. Em momentos assim, as opções ficam totalmente sem liquidez. Então, eu me calço muito na análise técnica dos preços da ação (que meu mestre Bastter não me leia aqui). Se eu monto uma trava de baixa e os preços começam a renovar máximas, não pago pra ver até onde o mercado pode ir. Já saio logo da operação.



  • Grato pelas explicações. Abraço!



  • Preços dispararam e o spread vendido por R$0,34 foi recomprado por R$0,41. Prejuízo de R$0,07.

    Agora, é partir para a próxima


Entre para responder
 

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.