​Questão operacional que impacta risco real de venda de call



  • Ola, talvez minha pergunta seja basica para o forum. Mas, é uma pergunta de quem conhece opções mais pela teoria do que quanto por sua pratica no mercado local.

    Tenho um ativo em carteira para qual tenho um imenso ganho de capital (10x1), fazendo que o IR incidente represente quase 15% do valor de venda.

    Nesta situação, uma simulação de vendas no longo prazo e dentro do limite de isenção de IR mostra uma possibilidade interessante mesmo sem haver grandes perspectivas de valorização futura do ativo. de fato, mesmo com uma perspectiva de desvalorização fraca, esta é uma opção interessante.

    Tomada esta decisão, o ativo se transforma em um ativo de baixa liquidez, dado que "não posso vende-lo". Isto abre a opção de lançar calls para obter uma remuneração pelo ativo "parado".

    A questão é : se houver o exercicio da call terei de fato que liquidar a posição do ativo que lhe dá cobertura (equivalendo a uma venda no mercado a vista) ou simplesmente tenho que pagar a diferença entre o preço do strike e o valor de mercado na data de exercicio ? No caso de ter que liquidar a posição, pagarei os 15% de uma operação de venda no mercado a vista ?

    abraços !



  • @Trader5756

    bom, em primeiro lugar, nenhuma pergunta é boba. Lembre-se que quem pergunta é tolo por 5 minutos, mas quem não pergunta permanece tolo pra sempre. E como diz o mestre Lauro Villares "a única pergunta boba é aquela que nunca foi feita" (rsrsrs)

    1) Se você for exercido, será obrigado a vender suas ações pelo preço do strike da CALL vendida.

    2) Sim, há incidência de Imposto de Renda sobre ganho de capital e o ganho é calculado a partir do preço médio de compra das ações menos o que você recebeu na venda das calls. Vamos a um exemplo:

    você comprou ativos a diversos preços e apurou preço médio de compra em R$10,00. Hoje, está cotado a R$25,00 e você resolve lançar CALLs de strike R$28,00 e recebe algo em torno de R$0,50 por cada opção, fazendo com que seu preço médio de compra das ações caia para R$9,50. Em caso de exercício, você será obrigado a vender as ações por R$28,00 apurando um lucro bruto de R$18,50 por ação. Desconte os valores pagos a título de corretagens, taxas e emolumentos para apurar o lucro líquido. Calcule 15% sobre esse lucro líquido e abata o que já foi recolhido como IRRF (você encontra essas informações na nota de corretagem). Operações de venda de ações por conta de exercício de opções não têm isenção de Imposto de Renda, mesmo que você venda apenas R$20.000 no mês.

    Espero que tenha ficado claro.



  • Olá, posso aproveitar essa dúvida para fazer uma pergunta na questão de IR? Nesse exemplo, não posso declarar separado o ganho com a opção, no campo opção, cobrando ou pagando  os 15% de IR e o ganho com a ação no campo de ação, sendo essa isenta até R$20 mil? 



  • @Sylvio

    Se você tivesse feito duas operações separadas, sim. Mas no caso acima, há um fator que conecta as duas operações: o exercício. Você vende uma opção de compra por R$0,50 e não recompra porque ela foi para o exercício, entendeu? Se você compra uma ação por R$10 e vende por R$12, lucro de R$2 por ação. Se vende uma opção por R$0,50 e recompra por R$0,05 teve lucro de R$0,45 por opção. São duas operações distintas e independentes e, nesse caso, o lucro obtido na operação com ações estará isento de tributação, caso a soma de suas vendas (de ações) no mês não tenha excedido R$20.000,00. No caso das opções, não há limites de isenção.

    Entretanto, se você compra uma ação por R$10 e vende opção de compra sobre essa ação de strike R$10 e recebe R$1,00 e o exercício acontece no dia do vencimento, não há como desconectar as operações. Para efeito de apuração do lucro, você comprou um ativo por R$10 e vendeu um derivativo por R$1,00. Logo, sua operação está com preço de compra de R$9,00. Ao ser exercido, ou seja, obrigado a vender suas ações por R$10,00 você obteve um lucro de R$1 por ação. E é esse lucro que é tributado.Na hora da declaração de ajuste, você lançará a operação no item Mercado de Opções, pois foi uma operação considerada "estruturada".



  • @MuriloBarquette  Entendi, Murilo obrigado, Eu geralmente lanço estruturada, mas com a oscilação no preço tento recomprar quando cai o preço e lançar novamente quando sobe e as vezes fazendo operação de financiamento com ganho para o mes seguinte e aí acabo ficando na dúvida em declarar tudo separado ou conjunto. Mas valeu obrigado. Tem em algum lugar uma planilha de controle e calculo que englobe ação e opção fazendo os calculos de IR?



  • @Sylvio

    Se você lança a opção e não vai para o exercício, então houve lucro na operação com opção: tipo, vendeu por R$0,90 e recomprou R$0,10. Lucro de R$0,80 e tem que pagar imposto. 

    Sobre a planilha, acho que tem uma que o Augusto fez. Vou ver se acho o link e posto aqui.



  • Legal obrigado. 



  • Prezados,

    Imaginem que vocês tenham lançado opções CALL a 0,90 e a ação caiu de maneira que elas perderam todo o seu valor e vc deixou ir ao exercício que não será realizado. Vc irá pagar 15% de imposto de renda sobre esse valor de 0,90?



  • @trader10340

    exatamente. Não esqueça de descontar os valores pagos a título de corretagem e emolumentos.


Entre para responder
 


O Portal do Trader não se responsabiliza pelas informações e opiniões veiculadas neste fórum, sendo elas de autoria individual de cada participante. Vale ainda ressaltar que investimentos em mercado de renda variável possuem riscos, ganhos passados não garantem ganhos futuros, e a decisão final e responsabilidade sobre cada operação é de cada investidor, devendo ser tomada individualmente.
© 2018 Portal do Trader. Todos os direitos reservados.

Parece que sua conexão com Fórum Portal do Trader caiu, por favor aguarde enquanto tentamos reconectar.